24 de maio de 2016

CARLINHO GARCIA SURGE COMO NOME FORTE PARA VICE DE JAIRO

Uma fonte me confidenciou que um novo cenário começa a se desenhar na política local, com desdobramentos impactantes na chapa da situação. O blog do Anax vem alertando para a possibilidade da não renovação da chapa Jairo/Juninho em 2016. Já divulgamos aqui, que articuladores da base do prefeito, não querem mais Juninho como vice. Isso faz tempo que eu sei e divulguei. Só que agora uma fonte muito bem postada me disse que já existe até o nome que poderá substituir Juninho. Trata-se do vereador e ex-presidente da Câmara, Carlinho Garcia. O vereador conta com o apoio de nomes fortes dentro da base aliado do prefeito, que já sondaram até os deputados Jácome e Jacó Jácome sobre a possibilidade. Segundo nossa fonte, os deputados não só aprovaram como defenderam o nome de Carlinho para vice. Ainda segundo nossa fonte, os deputados disseram que Carlinho tem capital eleitoral para ser alçado a uma disputa majoritária.

Pelo que apuramos, o vereador também se mostrou interessado depois do apoio dos deputados. Mas, para não desgastar o grupo agora, deverá trabalhar seu nome nos bastidores e não irá declarar sua intenção no momento, apesar de já estar sondando junto a aliados a possibilidade. Como eu não sou baú pra tá guardando segredo, vocês ficaram sabendo dessa quentinha em primeira mão mais uma vez.


23 de maio de 2016

O CONTRASTE DAS RUAS DE UPANEMA

As ruas de nossa cidade estão parecendo tábua de pirulito de tanto buraco. Tanto faz ter asfalto ou não, os buracos dão cria igual a coelho e a prefeitura não faz nada para amenizar a situação. Moradores de todos os setores da cidade reclamam da situação caótica que se encontra nossas ruas.

Vários acidentes já aconteceram e a expectativa é de que ocorram mais, já que não se toma uma providência a respeito do caso. Moradores de ruas afastadas do centro sofrem mais. Os moradores do Bairro Beira Rio reclamam dos esgotos, que viraram crateras, causando perigo a quem trafega pelo terminal turístico. “No final de semana o movimento de carro aqui é grande. Um dia desses um carro ficou com o pneu preso dentro do buraco”, contou uma moradora. Ela também alertou para a falta de uma grade de proteção, que evitaria também que o lixo entupisse o esgoto.

video
No centro da cidade também tem buraco. Quase em frente a Prefeitura, existe um buraco que já causou queda de cidadãos que trafegam de moto pelo local. Um morador filmou o buraco para denunciar a falta de cuidado com nossas ruas e o perigo que isso pode causar. Em frente a casa de shows Portal do Sol também tem um buraco que estava sendo sinalizado de forma paliativa com um pedaço de pau e um pano. 

Para contrastar com essa triste realidade, temos a rua ao lado da casa do prefeito, novinha, zerada, sem nenhum buraco, feita recentemente. O prefeito enviou e a Câmara aprovou, projeto que desmembrou o Sítio Curral da Várzea da área rural e passou para zona urbana, com isso, foi possível construir a pavimentação através de parceria com o Governo Federal ao redor de sua casa.


17 de maio de 2016

JORGE LUIZ MATA SAUDADE DO LOCAL ONDE FEZ HISTÓRIA

Hoje Upanema foi sacudida por uma onda de boatos envolvendo a visita do ex-prefeito Jorge Luiz a sede da Prefeitura de Upanema. Antes, Jorge participou de audiência no Fórum Municipal. Logo na chegada, Jorge recebeu o carinho das pessoas que estavam no local e de outras que viram a calorosa recepção. Enquanto não começava a audiência, acompanhado do ex-controlador do município, Gilvandro Fernandes, Jorge Luiz resolveu matar uma pouco da saudade do ambiente que ele trabalhou durante oito anos e visitou as instalações da Prefeitura. Mas, antes certificou “se tinha muita gente” (quem quiser que entenda). Como não tinha, resolveu ir. Muito bem recebido pela funcionária Renata Carvalho, o ex-prefeito entrou nas salas, conversou com alguns funcionários e foi convidado a entrar no seu antigo gabinete.

Com a presença de Jorge no local, rapidamente chamaram o prefeito desgastado, que chegou ás pressas para recepcionar aquele que saiu com 92% de aprovação. De maneira educada, o prefeito que faz um péssima administração convidou Jorge e Gilvandro Fernandes para conversar. Conversaram rapidamente sobre assuntos administrativos, como a grave crise que enfrenta o país e as prefeituras, além de é claro, falar dos blogs da oposição (é ou não é meu leitor número esse prefeito?). NADA, ABSOLUTAMENTE NADA DE POLÍTICA PARTIDÁRIA, NEM CAMPANHA ELEITORAL foi conversado.

Pronto, nada fora nada. Só isso!

É evidente que os aliados do prefeito exploraram a visita, como se fosse uma visita de Jorge ao prefeito. Não teria nada demais, é claro. Mas, no caso de hoje, é a primeira visita de cortesia a alguém que nem no local pra receber o visitante, estava. Tem lógica um negócio desse?!

O fato foi suficiente para gerar comentários mais fantasiosos possíveis. Do lado dos bacuraus, o temor de Jorge apoiar Luiz Jairo. Do lado dos bicudos, a vontade de ressuscitar os Juntos e Misturados. De ambos os lados, a desconfiança e a falta de vontade de enxergar o óbvio: não teve nada demais.

Ahh. Já ia me esquecendo. Quando ia saindo da PMU, Jorge foi saudado por jovens alunos como um verdadeiro prefeito popular. Isso deve dá uma raiva em quem vai sair como um dos mais impopulares da nossa história.



12 de maio de 2016

VEREADORES DA SITUAÇÃO APROVAM MAIS UMA ABERRAÇÃO

Como previsto, ontem os vereadores aliados do prefeito deram carta branca para o prefeito doar um terreno do município para o Centro Social Luiz Cândido Bezerra, que é ligado politicamente ao mesmo. Por 5 votos a 4, os vereadores aliados deram uma espécie de cheque em branco, como se diz no jargão popular. Aprovaram um projeto que não tem argumentos, explicações e informações que justifiquem a doação. Em um artigo de três linhas, o prefeito diz algo vago e subjetivo sobre a que se destina o terreno. Não dar detalhes, não coloca dados, apenas diz que é para construir casas para o Minha casa, minha vida, através da associação descrita, mas não diz o motivo dela ter sido a escolhida. Aliás, quem escolheu deve ter sido ele, pois no projeto não diz nada, então podemos imaginar tudo.

Na sessão de ontem, que foi em regime de urgência - só não se sabe que urgência é essa, pois também não tem dizendo na minuta do projeto. Os vereadores aliados tentaram fazer o tradicional discurso de jogar a população contra os vereadores da oposição. “Os senhores são contra a construção de casas para quem precisa. Os senhores já têm casa, então não pensam no lado de quem precisa”, lorota um. Outro dizia: pense nos empregos que esse projeto vai gerar...

Ok senhores vereadores da situação. O discurso de vocês convence uma criança de três anos, talvez. A mim não. Os senhores têm que analisar e votar o projeto diante do que ele apresenta, não é pensar no que ele vai gerar. Agora sinceramente, desconfio da capacidade e da seriedade dos senhores para análise de um projeto como esse. A verdade é que quando o projeto vem do executivo, os senhores aprovam do jeito q vem. Foi assim com a taxa de iluminação, foi assim com a doação da ambulância dessa mesma associação, foi assim com a taxa da agricultura e será assim sempre que o prefeito mandar um projeto.

A verdade é que os vereadores que se expressaram em defesa do projeto foram: Carlinho (presidente), Ferrari e Ibinha. Monthalgan e Carlinho Garcia não usaram da palavra, mas votaram. Os aliados, na base da conversa, de ouvi falar, o prefeito me disse que seria assim, assado, defenderam o projeto. Agora me diga uma coisa meus nobres, se é assim do jeito que os senhores dizem, por qual motivo o excelentíssimo não colocou essas informações no papel, não chamou os interessados para discutir, não revelou quais os critérios para contemplação dos interessados, não explicou porque tem que ser a referida associação e principalmente a urgência do referido projeto? De boca não vale.

O vereador Valério Augusto disse que a doação de um terreno público se justifica quando é para pessoas carentes, ou seja, que não tem condições de pagar uma prestação. Aí, o presidente Carlinhos solta essa: nós vamos fazer trinta agora, depois faz mais trinta, depois mais trinta... O vereador Valério, usando do seu sarcasmo disparou: senhor presidente, o senhor está delirando? Kkkkk. Essa foi demás.

O vereador Aisamaque Dályton questionou a falta de representantes do Centro Social para defender e explicar como funcionará todo processo. “Isso é ridículo. A principal interessada é a Associação e não apareceu ninguém aqui para explicar essa situação. isso só mostra o quanto esse projeto é nebuloso. Como podemos aprovar algo que não tem nem que defenda e explique?”, questionou o vereador.

Mesmo diante desse quadro sombrio, os vereadores aliados aprovaram sem pestanejar. Agora, os vereadores da oposição vão ao Ministério Público para contestar a legalidade do projeto, diante de tanta falta de argumentos e explicações.

Queríamos diante mão parabenizar os vereadores Aisamaque, Valério, Canindé e Gineton pelo posicionamento em defesa da transparência. 

Apesar da população, com razão, criticar esse comportamento de lagartixa, ou seja, só balançando a cabeça dizendo sim para o prefeito. Queria aqui deixar claro que quem merece maior repúdio é o próprio prefeito. É ele que envia esse tipo de projeto, é ele que sabe as peças que tem na Câmara e ele quem faz questão de não dar transparência a esses atos. Um dia, esse mesmo prefeito dirá que a culpa é da Câmara que aprovou. É sua também senhor prefeito. 


VENHA SIMBORA, PREFEITO

IMG-20160510-WA0015
FOTO: Assessoria de Comunicação
O Brasil vive um momento histórico no campo político com o impeachment da presidente Dilma, nessa semana. Brasília e o Brasil inteiro voltando suas atenções para o que está acontecendo nesse processo. No campo administrativo, é notório que vivemos um momento de passagem de bastão, não só da presidente, como dos seus ministros e assessores. Alguns ministérios nem titular tem. Ou seja, vivemos um fim de feira nesses últimos dias em Brasília. Pois bem. Pois num é que o prefeito de Upanema está em Brasília participando pela enésima vez de uma marcha dos prefeitos? Tem cabimento um negócio desses? O país parado, uma crise sem precedente e o município abarrotado de problemas, aí o prefeito vai pra Brasília para participar de palestras.

Prefeito, meu amigo, o senhor já foi não sei quantas vezes e não serviram de nada essas palestras. Saúde, Educação, Agricultura, social, tudo parado e o senhor com história de palestras. Venha simbora homem.

O pior é que ele ainda bota uma agenda administrativa dizendo que vai visitar ministério tal, órgão federal tal. Tá morrendo de conseguir resolver alguma coisa num tempo desses. É muita falta de sensibilidade para uma pessoa só.


11 de maio de 2016

OPOSIÇÃO NÃO CONCORDA COM DOAÇÃO DE TERRENO PARA CENTRO SOCIAL

O Blog do Anax alertou com exclusividade que o prefeito de Upanema tem a intenção de doar um terreno da Prefeitura, medindo 17 mil metros quadrados, para o Centro Social Luiz Cândido Bezerra com a alegação de que esse terreno será para a construção de casas através do programa do Governo Federal, Minha casa, minha vida.

Ontem, em sessão extraordinária e em caráter de urgência, o projeto foi apresentado. Os vereadores da oposição, através do vereador Aysamaque Dáliton, pediram vista ao projeto. A presidência então determinou que o projeto deverá voltar a pauta hoje a noite, ás 19:00h.

Como os senhores observarão abaixo, a minuta do projeto trata-se de algo vago, sem argumentação, sem conteúdo que possa embasar a entrega de um bem público a uma associação que historicamente é ligada ao prefeito, desde a época em que era candidato, o que poderia caracterizar o favorecimento. Veja a minuta do projeto:




Procuramos um Advogado para uma espécie de parecer informal sobre a decisão do prefeito. Para o Advogado, o projeto é pobre de conteúdo, como já dissemos aqui. A falta de argumentos faz com que imaginemos os mais diversos interesses nessa doação. Diante da importância de um projeto desses, nosso consultor mostrou preocupação pela falta de tempo para o debate sobre o mesmo. “Não há explicação para a urgência desse projeto. Não é algo simples. Trata-se de um bem público que será doado a uma associação particular. É preciso muita discussão para se entender o motivo dessa doação”, comentou. Esse também foi o entendimento do vereador Aisamaque Dalyton. “Ora, o principal interessado é o Centro Social, mas não se deram nem ao trabalho de trazer a presidente ou até mesmo um representante do mesmo para justificar essa doação”, explicou o vereador.

Outro ponto crucial é a falta de uma pré-avaliação do patrimônio, ou seja, do terreno. A Lei de licitações e Concorrência deixa isto claro, mas a minuta não trata desse item.

O que vemos portanto, é mais uma tentativa do executivo de enfiar de goela abaixo um projeto de extrema importância, sem informações importantes, sem que haja discussão com a sociedade, com os interessados e com os vereadores. Diante dos fatos, os vereadores da oposição decidiram votar em bloco contra o projeto, caso não seja retirada a doação para o Centro Social Luiz Cândido Bezerra.


10 de maio de 2016

EXCLUSIVO: PREFEITO QUER DOAR TERRENO PARA ASSOCIAÇÃO LUIZ CÂNDIDO BEZERRA

O BLOG DO ANAX, de forma exclusiva, informa que daqui há pouco deverá entrar em pauta através de uma sessão extraordinária da Câmara de Vereadores, em regime de urgência, um Projeto de Lei que autoriza a Prefeitura a doar um terreno para construção de 30 casas populares para moradores que se enquadram nos critérios do programa habitacional Minha casa, minha vida.

Com exclusividade, o BLOG DO ANAX apurou que a Prefeitura pretende doar aproximadamente 20 mil metros quadrados para o Centro Social. Assim como aconteceu com a Taxa de Iluminação e a Taxa dos Agricultores, o projeto chegou na calada da noite, sem divulgação e muito menos discussão prévia para sanar algumas dúvidas. Aliás, a falta de transparência dessa gestão é nítida e já foi detectada até pelo Ministério Público Estadual.

Apesar de não especificar, esse seria um projeto que foi iniciado na gestão da prefeita Maristela, onde tinha o intuito de construir um conjunto habitacional para os funcionários da Prefeitura. Na época, algumas reuniões foram feitas, com a presença de representantes da Caixa Econômica e tudo foi divulgado de forma transparente. 

Sexta-feira passada, fui surpreendido pela ligação de um funcionário municipal avisando que o prazo para cadastrar-se no programa estava se encerrando. Fiquei pasmado. Perguntei se tinham divulgado que estava acontecendo esse cadastramento. O funcionário disse que não. Procurei nos meios de comunicação da PMU e também não vi nada. Pois bem. Fiquei com o pé atrás.

Ontem fomos informados que esse projeto seria apresentado e votado hoje, em regime de urgência. É claro que teria algo estranho nele para se esconder do povo um programa tão importante. Pois num é que o projeto tem o objetivo de doar o terreno onde será construído as casas, para o Centro Social Luiz Cândido Bezerra? Isso mesmo. Aquele Centro Social que esteve envolvido em uma grande polêmica num passado recente: O CHEQUE REFORMA.

Para quem não lembra, o CHEQUE REFORMA foi um programa do Governo Wilma de Faria, que cadastrava pessoas de baixa renda, que “recebiam” um cheque simbólico que era entregue a uma empresa de material de construção, “parceira do estado”, para reformar suas casas. Em Upanema, o Centro Social cadastrou, entregou os cheques assinados pelos contemplados e até hoje esse material não apareceu. O caso foi ou ainda é alvo de investigação da Polícia Federal.

Outra polêmica envolvendo o Centro Social é que o prefeito Luiz Jairo enviou projeto e como sempre os vereadores aliados aprovaram que a associação emprestaria uma ambulância ao município, na condição de quando terminar o mandato do prefeito, o município devolveria a mesma, nas mesmas condições que encontrara. Isso é um dos projetos mais subjetivos possíveis, pois não sabemos como é o estado que ela se encontrava, mas os aliados balançaram a cabeça igual à lagartixa e aprovaram.

Voltando ao assunto em pauta hoje, o grande X da questão está justamente no motivo da inclusão desse Centro Social no projeto. A forma como tem se desenrolado esse processo, gera dúvidas que somadas as investigações da PF e casos como esse da ambulância, nos deixa com o pé atrás. Afinal de contas, não tinha outra não?


DÚVIDAS

1 – QUAL O MOTIVO PARA NÃO DIVULGAR O CADASTRAMENTO DOS INTERESSADOS E QUAL OS CRITÉRIOS PARA ESCOLHA DOS TRINTA FUNCIONÁRIOS?

2 – QUAL O MOTIVO DA DOAÇÃO DO TERRENO AO CENTRO SOCIAL LUIZ CÂNDIDO BEZERRA E NÃO A UMA ASSOCIAÇÃO DOS FUTUROS MORADORES?

3 – NÃO SERIA MAIS PRUDENTE DOAR O TERRENO PARA UMA ENTIDADE QUE NÃO FOI INVESTIGADA OU ESTÁ SENDO INVESTIGADA PELA POLÍCIA FEDERAL POR PROBLEMAS NA ÁREA DA CONSTRUÇÃO CIVIL?

4 – QUEM ADMINISTRARÁ OS RECURSOS PARA CONSTRUÇÃO DAS CASAS SERÁ O CENTRO SOCIAL? EM CASO POSITIVO, QUEM FISCALIZARÁ OS RECURSOS?

5 – O PROJETO PREVÊ A IDENIZAÇÃO DOS FUTUROS CONTEMPLADOS EM CASO DE NÃO CUMPRIMENTO DO CONTRATO, OU SEJA, CASO O CENTRO SOCIAL NÃO EXECUTE A CONSTRUÇÃO TOTAL DAS CASAS, ELE IDENIZARÁ OS FUNCIONÁRIOS?

6 – DEPOIS DE CONSTRUÍDAS AS CASAS, A QUEM PERTENCERÁ O TERRENO DAS MESMAS?

São questões que deveriam ter sido debatidas, explicitadas no projeto, para que não pairasse dúvidas. Mas, como já disse, transparência não é o forte dessa administração.

O país passa por um momento delicado, onde o povo sofre pela falta de responsabilidade com o erário público. A Câmara de Vereadores de Upanema daria um grande exemplo se barrasse esse projeto e dissesse: prefeito, aqui não é a extensão da Prefeitura. É preciso que o senhor tenha respeito com esta Casa. Envie projetos para serem discutidos e principalmente explicados de forma clara.

Mas, infelizmente não deverá ser isso que vai acontecer. As eleições vem aí pessoal. Vocês estão vendo claramente o que está acontecendo. Que Deus nos ajude.